21 de setembro de 2015

Sobre o que não posso te contar


sabe, não gosto mais de escrever para você. na verdade não gosto mais nem de pensar em você. por isso estou falando baixinho, só aqui em pensamento para ninguém saber que ainda escrevo e penso em você. eu deveria ter ido passear em tua cidade, mas não tive coragem. enrolei, inventei desculpas e pretextos. não fui. não vou. tenho medo de te ver. e eu morrer. tenho medo do meu peito se abrir e tudo que eu sinto escapar e ficar zanzando por ai e eu nunca mais consegui guardar novamente. tenho medo dos meus olhos encontrarem os teus. tenho medo de te ver e não poder te abraçar e tenho medo de te abraçar também. eu não era medrosa, mas você me bagunça. a vida aconteceu do jeito dela. tudo mudou muito. eu mudei. transformei. por pressão, não por vontade simplesmente. sabe, eu sinto sua falta. sabe, eu quero tanto estar com você. eu queria que tivesse sido. e que estivesse sendo. mas não foi e nem é. ponto. ponto. ponto. olha, eu te gosto muito. mas isso não muda nada. a vida segue. sem o nós. sem o fim do mundo. felizes do jeito que tem que ser. do jeito que tem que ser. ponto. 

0 andarilhos:

 

Caminhos de Camila Template by Ipietoon Cute Blog Design