Não pude viver meu sonho, na verdade, sonhos. Tudo aconteceu muito rápido. Transformação e realização. Ápice! E você apareceu e me trazendo mais alegria. Nunca havia sentido tanta felicidade. Era tudo tão intenso.

Então tudo se transformou novamente. Mas dessa vez foi para pior. Não fui para a nova cidade, quase morri e não ficamos juntos. Tudo se foi. Acabou. Se perdeu. Eu perdi, me perdi.

E quando recomeçou, nasceu, não continuou. Outra cidade inédita. Pessoas novas. E nada de você. Demorei aceitar, demorei muito. Mas a vida acontece. E agora, até gosto daqui, mesmo sem mar, sem amor e sem você... 



Meu coração é ingênuo e também irresponsável. Não sente medo de se entregar, mesmo quando tudo indica ser uma baita cilada. Ah esse bobo não quer saber se vai se machucar, pois acredita que vale a pena arriscar para ser feliz. 

Ele quer me convencer que tem que dar certo, que de alguma forma tudo sempre dá certo. Que tenho que aprender a esperar pelo melhor e que nada acaba enquanto não tiver realmente acabado. Porem não há motivo para esperar que tudo vá acabar, há coisas que continuam. 

Meu coração crê que um moço vai chegar e vai libertá-lo novamente. E então eu irei ser ainda mais feliz. E perceberei que nem todos vão embora. Que realmente há pessoas que ficam e permanecem na vida da gente. Ele quer me fazer crer que nem tudo precisa acabar...
Inspirado na canção Not Today - Imagine Dragons

Voltei a fazer meus planos sem me preocupar com você. Saber que não irei te encontrar me machuca um pouco, algo como um arranhão, sabe?! Nada muito profundo mas que incomoda. Ouvir você dizer que "gostar é diferente de se apaixonar" me ajudou a criar a coragem que precisava para te deixar. E te deixando, eu posso me completar. Que seja de mim mesma, de amor próprio. Não me importa. Só não quero ficar com alguém por medo de ficar sozinha de novo. Me autorizo a chorar o quanto precisar. A lamentar e surtar um pouquinho. Eu me permito a ser qualquer coisa, menos infeliz. Então tá tudo bem, meio esquisito mas tudo bem...