10 de dezembro de 2013

Quem sabe?


Carta 4

Quem sabe eu ainda não consiga ser uma mulher bem resolvida. Eu ainda fico esperando sozinha um príncipe alto e barbudo chegar. Estou muito cansada, não uso mais salto alto e raramente animo sair a noite. Sorrio amarelo para quase todo mundo, mas vivo reclamando pelos cantos por só encontrar idiotas em meu caminho.

Quem sabe eu seja uma menina má e não mereça um príncipe?! E talvez por isso só encontre chatos que desejam me mudar. Desisto! Quem sabe a vida é não sonhar? Eu só peço a Deus um pouco de coragem, pois apesar de conhecer a verdade às vezes sinto vontade de arriscar. Apesar de ser sentimental, não sei amar, nunca aprendi.

Bobeira é não ser quem você é por querer agradar outra pessoa. A vida é muito curta, apesar de termos algumas várias tardes. Eu viajo pelos céus, eu compro um sapato, mudo curvas de lugar. Dirijo veloz pelas estradas, tomo meu Jack e ainda tenho tempo para lhe escrever.

Eu quero te dizer para não me esquecer, mas você é malandro e não vai me ouvir. Você descobriu minha verdade: eu não amo ninguém! Além disso, não sou poeta, não sou madura, não sou segura e não fumo. Eu posto no blog, eu leio um livro, mudo minha opinião. Cozinho meu jantar, ligo para minha mãe, durmo cedo e ainda tenho tempo de lembrar de nós.

É, eu não aprendi a amar... Quem sabe eu ainda sou uma  
garotinha?
Por Camila Blopes

Carta inspirada na música Malandragem - Cazuza/ Frejat

2 andarilhos:

Tatyane Soriano disse...

amo seu blog!!!!!! parabéns lindona

Camila disse...

Obrigada! ^^

 

Caminhos de Camila Template by Ipietoon Cute Blog Design