8 de dezembro de 2013

Portas fechadas, portas abertas.

Carta 3

Eu que não fumo e detesto cigarros, tentei não me importar por você fumar perto de mim. Eu que não amo você, tentei acreditar que me amava. Eu aprendi muito nesse último mês! Eu continuo bebendo meu whisky, para enfrentar a solidão que escolhi e escolho sempre que fecho a porta para quem tenta chegar.

Sinto saudades, vontade de voltar, tento fazer a coisa certa mas aqui está sendo o meu lugar. Mas sabe como é difícil encontrar o motivo, alguém que compreenda, a hora certa de voltar ou a hora certa de chegar.

O certo é que eu dancei quando queria, dancei quando achei que não queria e também quando eu não queria dançar. E agora já nem sei se quero dançar outra vez, ando cansada. Dia e noite sem parar eu procurei sem encontrar o motivo, alguém que me compreenda, a hora certa de voltar ou chegar.

Eu que não amo ninguém, estou aprendendo com os meus erros. Nesse último mês estou saudosa, estou convicta, estou tranquila. Apesar do verão não ter chegado, estou feliz pelo inverno ter passado, talvez consiga deixar a porta aberta novamente...

Por Camila Blopes
Carta inspirada na música Eu que não amo você - Engenheiros do Hawaii

0 andarilhos:

 

Caminhos de Camila Template by Ipietoon Cute Blog Design