10 de dezembro de 2015

Sobre mais do que palavras



Carta 02
Querido moço que voltou-e-se-foi-de-novo,

Não, eu não amo você. E nem quero ouvir isso de você. Aliás, eu já quis (te amar ou ouvir você dizer). Porem, não é fácil me mostrar ou me deixar sentir. Tampouco acho normal acreditar que alguém pode me amar. Transformar tudo isso em mais do que palavras, fazer se tornar real.

O que você faria se meu coração fosse partido? O que você diria se eu cuspisse essas palavras fora? Depois você não poderia refazer as coisas só me chamando de "minha linda". Não é possível curar as feridas somente com palavras. Eu não acredito mais em ti.

Agora eu consigo conversar contigo mais tranquila, talvez você consiga entender. É mais difícil compreender quando não se está envolvido emocionalmente. O que sentíamos foi abortado pela distância. Tudo o que você tem que fazer é fechar os olhos e ouvir. Não pode me tocar, me abraçar, não há mais chegadas nem partidas. Só silêncio e indiferença.


O que você faria se soubesse que, realmente, partiu meu coração? Eu acreditei em suas palavras e em seu jeito mansinho. Quase acreditei que seu amor por mim era real. Por sorte eu fugi e consegui perceber. O que você diria se eu jogasse todo esse sentimento fora? Que eu começasse a me permitir sentir coisas novas, também? Não, não irei dizer que te amo, pois não quero mais mentiras.

Sinceramente,
Camila Blopes

0 andarilhos:

 

Caminhos de Camila Template by Ipietoon Cute Blog Design