14 de dezembro de 2012

Das coisas que gosto, você é a que eu menos gosto de gostar ♪



Depois de quase dois anos, lá estava eu ansiosa, te esperando. Insegura, sem saber o que esperar e pensar, sentada impaciente em uma cadeira desconfortável no aeroporto. Não demorou muito e você chegou. Pensei que ia vomitar. Eu estava muito nervosa, meu estômago se contorcia, mais que cangurus se faziam presentes. 

Não saímos de mãos dadas. Você mal falava, na verdade você gaguejava. Eu falava besteiras. Tentava me convencer de que estava tudo bem, que era normal estar ao teu lado.

Metrô. Amenidades. Sorrisos. Ônibus. Nervosismo ao chegar a tua casa. Apreensão. Impaciência. Você. Eu. Beijos. Amor. Nunca havia sido tão lindo. Enfim o nós.

A realidade cuspiu na minha cara. E eu chorei. Disfarcei e você não percebeu. Dor. Humor alterado. Eu comecei a te perceber. Você começou a me conhecer.

Não me importei com a programação. Sorri. E daí?! Eu estava com você. Realidade novamente. Lágrimas e dor. Mais dor. Fingimento... Dor, muita dor. Voltamos de mãos dadas. Sonho...

Acordei. Meio que morri, mas ressuscitei. Entendi que não podemos ser. Mais dor. Dores. Aceitação, entendimento ou cansaço, não sei. 'Olhos de cigana e dissimulada'. Te beijei mais que a boca. Morri de novo. 

Distância. Lágrimas premeditadas e músicas tristes. Mais distância. Dores além, mais que físicas. Ai ai... De algum modo o destino era esperado, apesar de não ser o desejado. Aceito. Foda-se, já estava morta mesmo. Eu não sou eu. 

Não quero, não aceito, não assumo mais esse amor. Eu morri e matei, ou matei e morri. Não há culpado, não há assassino. Somente razão, lógica. Adeus! (te amo) Adeus (te odeio)! Adeus (você me machuca muito)! Adeus (amei sua família)! Adeus (vou sentir saudade do gato)! Adeus (amei teu cheiro)! Adeus (você é um imbecil em me perder)! Adeus (fim).
Por Camila Blopes

5 andarilhos:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Diego Augusto disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Juliana Lira disse...

camila Camila Camila

Que é que é isso menina??? QUer me matar? Primeiro pelo encontro, já comecei a chorar daí, só de imaginar me Deus...
E saber que seria exatamente assim como vc descreveu, momentos de felicidade e muita, muita dor :(
Até que enfim viria isso:o fim.

Vc escreve demais princesa girassol e isso das nossos escritos-histórias serem parecidas...

Milhões de beijos

Little Blue Owl disse...

Por pior que pareça, a dor as vezes vem tão forte que quase é fisica. Mas é assim, tem que acabar pra coisas boas começarem.


Adorei o teu blog!

Cαmilα ♥ disse...

Obrigada pelo comentários
;*

 

Caminhos de Camila Template by Ipietoon Cute Blog Design