20 de maio de 2010

Minha escolha


Foi em uma dessas tardes escuras, enquanto uma chuvinha fina e fria precipitava-se pelo céu afora que me bateu saudade, uma falta enorme do seu aconchego. Me peguei pensando na minha infância, nas vezes em que te procurava pela casa querendo colo, você vinha toda sorrisos, parava tudo o que tinha pra fazer e me dava o abraço mais apertado do mundo e eu te dizia: - Mãe, eu amo você. E corria outra vez, sem ao menos ter tempo para ver as lágrimas que escapavam de seus olhos. Agora eu me pergunto, eu te fiz feliz mãe? Pois você me fez. Sinto tanta falta desse seu abraço, que daqui, penso em largar tudo e sair correndo ao teu encontro.

Hoje faz três anos, três longos anos que não a vejo, que não deito minha cabeça em seu colo, que não choro minhas magoas contigo. É mãe, tenho esse vazio tão grande aqui, essa falta sua, do cuidado seu. Às vezes acordo e fico esperando a senhora bater na minha porta, trazendo meu café da manhã, reclamando que ainda não arrumei o meu quarto e que muito menos levei o cachorro pra passear. Seu amor de mãe, o mais puro, o mais bonito e verdadeiro. Queria poder estar ao seu lado agora, abraçando-a da mesma forma com a qual me abraçava quando eu tinha pesadelos e aposto que lágrimas também escapariam dos meus olhos, fazendo companhia as suas. Tão mais bonitas que as minhas.

É mãe, você se lembra, quando te liguei cheia de receios, assim que descobri que havia passado no concurso? Lembra? Você ligou para todas as suas amigas, dizendo que a sua menina havia ganhado a chance de brilhar. Eu chorei, não por felicidade, mas por medo, teria que passar a morar sozinha e não sabia como fazer isso sem você. Você achava graça do meu exagero e bagunçava meus cabelos. E lembro perfeitamente do que me falou naquele dia. – Filha, não criamos os filhos pra gente, embora nossa vontade seja guardá-los num potinho bem debaixo de nossos olhos, criamos vocês para a vida e a sua vida nesse momento pede o seu espaço, você precisa ir embora, seguir o seu caminho para aprender a voar.

E voei mãe, a estrada dessa vida me levou para um caminho longe de ti, avesso ao seu, contrário ao nosso. Caminhei sozinha, pensei em desistir várias vezes, mas sabia que seus pensamentos estavam em mim, no meu sucesso e que mesmo longe você iria me proteger, mas eu sabia, você estava lá, preparando o café e afofando os travesseiros diariamente, me esperando cansar de ser gente grande e voltar. Mas eu não voltei, quis voar cada vez mais alto, confiando no tempo, que se foi, sem que notasse ele passar. Meu caminho tão contrário ao seu, foi me levando para cada vez mais longe e não tive aonde retornar. Você também se foi e com você um pedaço imenso meu partiu também.

Hoje eu senti sua falta mãe, olhando as nossas fotos antigas, dos milhares de momentos e sorrisos que compartilhamos juntas. Sei que você continua em mim, observando se finalmente aprendi a lavar minhas roupas direito, se estou comendo bem e dormindo o suficiente. Posso até ver seu sorriso orgulhoso ao notar em quem eu me tornei, com sua ajuda, é claro. É mãe, pretendo continuar voando, cada vez mais alto, até tocar o céu, aonde tenho a certeza de que estará esperando por mim, com aquele mesmo abraço e com as lágrimas escapando dos olhos, porque te amo mãe, assim como é grande seu amor por mim, sua filha.
Por Karen Rodrigues.
-
Ps¹ - Eis a vencedora, Karen do blog Pequena Kah ! Parabéns minha querida!
Achei teu texto incrível e repleto de sentimento. Tão real, fiquei imaginando como se fosse um filme.
(Depois tem que falar o livro que escolheu e me passar teu endereço.)
Ps² - Quero agradecer imensamente todos os andarilhos que enviaram seus textos para participar do concurso. Foi difícil escolher um só, cada um mais lindo que o outro. Muito, muito obrigada pelo carinho e confiança. Um beijO especial a cada um de vocês!
Ps³ - Quem não participou, não precisa chorar (hsuahsuashuuu) em breve haverá outras promoções/concursos por aqui. BeijOs a todos meus amigos e leitores

10 andarilhos:

Daniel Savio disse...

Eu também como se fosse um texto narrado um ato real, tipo, passando na minha frente...

Mas mãe, a gente só valoriza quando fica distante.

E parabéns a Karen por ganhar.

Fique com Deus, menina Camila Blopes.
Um abraço.

sumartins disse...

Nossa Camilinha, que escolha maravilhosa!! Estou aqui com lágrimas nos olhos com tanta sensibilidade.

As palavras sumiram...

Lindo demais!!

Beijos

Poetic GIRL disse...

Lindo mesmo Camila, fiquei emocionada. bjs

paula barros disse...

Karen, um texto muito emocionante. Parabéns por ter vencido, no concurso da Camila e com certeza estás vencendo na vida, crescendo a cada dia.

Camila, parabéns pelo sucesso e pela escolha do texto, mesmo sem ter lido os outros.

abraço

Rodrigues, K. disse...

Ah, que surpresa boa, fiquei tão feliz de ver meu nomezinho por aqui, rsrsrs. Fico muito grata Cah, por ter escolhido meu texto, é tão bom ver algo seu sendo elogiado. Muito obrigada, de coração.


Ganhei um livro, ganhei um livro, hauahauahua. \o/ \o/

Te beijo Flor.

Rodrigues, K. disse...

Cah, tem como você me reenviar o email? O texto estava no meu outro computador e infelizmente não está mais funcionando, queria postar no meu blog junto com os seus créditos como mandam as regras. Por Favor?? hehehe.

Outro beijo.

Juliana Lira disse...

Oi Camila

Desde já minhas desculpas, ando tão sem tempo, tentando me formar ano que vem...

Bem, minha Cara, primeiro devo dizer que esse seu post foi emocionante!Tenho certeza que sua mãe está sim a te olhar e te proteger e um dia haverá esse abraço sonhado!

Sua mãe fez um excelente trabalho e hoje, onde quer que esteja, deve tá cheia de orgulho da mulher maravilhosa que vc se tornou.

Sobre a promoção, poxa eu achei tão interessante!Peço autorização pra fazer o post assim mesmo lá no Reticências...Porque um post sobre Caminhos é maravilhoso.Vc deixa?

Milhões de beijos

♥ Cαmilα Girαssol disse...

Claro que pode Ju.Será um prazer.
BeijOs

Machado de Carlos disse...

Belíssimo texto. Relatório de um amor perfeito. Um amor que muitas vezes causam uma separação. A separação existe, mas o amor está ali, bem guardadinho no coração de cada uma.
Perfeita a sua publicação!

Erica Ferro disse...

Muito digna a vitória.
Me emocionei lendo esse texto.
Beijo!

 

Caminhos de Camila Template by Ipietoon Cute Blog Design