7 de agosto de 2008

O Amor tem explicação? - Parte II

Parece mesmo impossível se apaixonar por alguém que nunca lhe abraçou, que não se sabe como é o brilho dos olhos e nem sabe como é o beijo... entretanto Ana se apaixonou com todo seu coração por Renato, mesmo com o medo de decepcioná-lo.
Ana acordava de madrugada e não conseguia mais dormir de tanto pensar nele.
Em toda conversa tinha que dizer o nome dele.
Lia e relia um milhão de vezes as mensagens enviadas por ele.
Vivia com o celular na mão na espera de algum sinal dele.
Deixou de ficar com um garoto por gostar dele.
Parou de viver no passado por acreditar em um futuro com ele.
Sentia tanta saudade que doía.
Não podia ouvir uma música bonita sem se lembrar dele.
Se isso não é sintoma de paixão o que é então?!
Ninguém acreditava nos sentimentos deles... Porém Ana nem se importava, pois sabia exatamente o que sentia.
Ela fazia de tudo para se manter presente na vida de Renato, mas ele sempre dizia estar atolado de serviço e pedia desculpa por estar ausente.
Durante um tempo ela aceitou, mas se repetiu tantas vezes a ausência dele que Ana se lembrou de uma frase que escutara há tempos:
“Esforço para lembrar é vontade de esquecer.”...
Pensou muito... enchendo sua cabeça de minhocas.
“Ele deve ter vergonha de mim. Deve estar com outra lá e nem tem tempo para mim! Acho que ele só queria alguém para dizer que gostava dele e assim inflar seu ego...”
A menina chorou. Chorou muito, como uma criança que acabou de descobrir que Papai Noel não existe.
Por Camila F.

34 andarilhos:

Max Psycho disse...

Estas histórias de paixões e amores são meio estranhas, cada dia amis eu acho que nasci pra er um cara solitario, tipo o ultimo dos moicanos manja??? Bjus gata

Fraaan disse...

Tôh adorando a história.

=**

Camila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LindaRê disse...

Engraçado como criamos ilusões e decepções na nossa cabeça.
Mas e aí?
Cadê o resto?
rs

bjs

Anônimo disse...

literatura rasa. Parecem dois teletubies conversando.

Aqui, deixo um conselho...

tente não ser refém dos fatos! Seja mais criativa e (invente) uma história pros seus personagens sem que eles lhe domem.

Literatura não é brinquedo não! Ou você faz com gana e propriedade ou se torna motivo de comnetários como os meus!

Mas te quero bem, por isso digo. Você consegue melhorar.

Ah, muitos que dizem "linda historieta!"... "adorei"... e bla bla bla... não servem de escora ou arrimo.

Quer escrever? Urre, drague, arranque, dome! Pare de ser vítima de suas corderosas letras, porra!

Isso é patético.

Mas eu acredito em você, Camila.

...voltarei ao caminho...

Mony disse...

Olá,

Gostei
historia tão intensa não pode ter um final assim...

Beijos

Luiza disse...

Sou adepta do pensamento que a paixão nunca devia virar amor.

Paixão é aquela euforia boa, o amor é algo mais brando.

A diferença é que quando o amor vai embora, deixa suas duas pernas quebradas e leva seu coração...

Camila disse...

Max acho que ninguém nasceu para ser sozinho! Todos nós temos uma outra parte!

Fran... que bom! Jajá continua!

Rê e minha imaginação é fértil demais! Sempre imagino coisas! E todas ruins! =/

Anônimo respeito sua opnião! Mas eu gosto deste tipo de história, você pode considerá-la "rasa e retardada como dois teletubies conversando", mas EU sei a história e gosto dela assim! Obrigada por acerditar em mim... Mas eu escrevo somente o que eu quero! E neste momento quero escrever uma história assim... simples mas verdadeira! SE quiser volte ao meus Caminhos, mas respeite o meu gosto e o gosto das pessoas que disseram gostar do que escrevo. E se possível assine e pare de postar anonimo, já que é tão auntentico(a) para dizer o que acha, seja também para dizer quem você é.

Mony... ainda num é o fim!

Luiza, acho que paixão deve ser transformar em Amor sempre! Mas nunca acabar nem um nem outro!

Beijo a todos!
=]

Cacau disse...

Bela história..
Eu não acreditava que algo assim pudesse acontecer, mas agora acredito e sei que existe.

Vou ficar esperando a continuação.

Beijos

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Cada vez que entro aqui uma linda flor me recebe.
Seus textos me encantam.
Fiz postagem nova, apareça por lá. Um grande abraço
marthacorreaonline.blogspot.com

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Camilinha:
Estou dando uma festa virtual no meu Blog, com fogos de artifício, sucos, queijos e bolo, para comemorar as minhas melhores.
Conto com a sua presença,
uUm beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.cpm
não há ponto depois de www

Dany disse...

tadinha dela....
aguardo cenas dos próximos capítulos!
;)

Dri~ disse...

Belo ~~

Vc escreve muito bem moça, muito mesmo...

É coração não pensa, a razão não sente~~

Gusta Fernandes disse...

Também vou escrever uma versão da história da Ana e do Renato.
Vou usar seus personagens... mas como um segundo olhar ... o do Renato! Posso?

Acho que ele não queria inflar o ego dele... (isso seria crueldade demais).
Acho também que ele já havia percebido que os amigos da Ana não acreditava no que ele sentia por ela. Tanto que ele não tentava se aproximar...
Estranho... por que os amigos da Ana achavam que o Renato não podia gostar dela?

Eu queria saber qual é a visão dos amigos e da própria Ana em relação ao Renato!!!

Afinal a historia tem continuação???

Beijo!

blog do dudu santos disse...

Será que esta Ana não é você....
bjo do artista

David disse...

Mto bom viu :D Mas coitada dela :S

Espero que tenha contornos melhores mas tou gostando muito sim ;)

Beijooo

Varda disse...

Aii,ficou mt bom..

o/

Camila disse...

Cacau que bom que acredita Cacau!

MARTHA obrigada pela força!

Renatinha irei sim a sua festa! Melhoras!

Dany ela ficará bem!

ADriel, vc disse a mais pura verdade!~ disse...
Belo ~~

Guh claro q pode escrever uma versão desya históra! A Ana é uma terrorista sentimental... mas com o passar da história ela aprende!
E não era todos os amigos dela que não acreditavam! Só aqueles que não a conheciam direito pensava assim!
Você saberá a visão dela logo logo... e claro a história terá continuação... afinal no fim, tudo sempre acaba bem! Com a Ana e o Renato não poderá ser diferente!

Dudu pode ser que a Ana seja eu, mas eu não sou a Ana!

David pode esperar que ela dará a volta por cima!

Beijos
=)

Camila disse...

Valeu Varda!
=**

mOnI disse...

O bom seria não perder o controle da situação. beijos

Vinícius Aguiar disse...

Isso tá com cara de ser algo bem real viu... hehehehehehe
beijos!

teaguentanosalto disse...

Camila, que lindo! a história está muito boa! tô ficando até triste pela menina.. faz um final bem feliz pra ela, ok? é o que todas merecemosss
beijos, L.

Carol disse...

Meu Deus... esforço pra lembrar é vontade de esquecer... essa bateu e machucou.

Infelizmente o post lá no meu canto é vida real... nem tudo é sempre lua de mel!

Beijo

Carol disse...

PQP... por que todo mundo tem um anonimo na vida que enche o saco...

Eu não tenho... isso é um mau sinal?

Meu... se acha hstória rasa, por que lê então????

Sai fora!

(Ca, desulpa o desabafo!)

Tamara Mayfair disse...

Incrível como essa estória - ou seria uma história? - se parece com o que vivo nesse momento!
Tocante, profundo, calou na alma a fase que vivo...

Nadezhda disse...

O amor deve ter alguma explicação sim. Nós seres humanos que não temos!

Eu me apaixono sempre por pessoas que eu quase nem conheço, mas são passageiras. E quando se descobre que 'papai noel não existe', é porque deixou de ser paixão.

;)

Camila disse...

Moni... ela vive se perdendo! Mas sempre a encontra!

Vinícius pode ser que sim! ;)

Querida L. pode deixar que o final é caprichado!

Carol espero que volte logo os tempos de lua de mel! Que tudo seja apenas uma fase TPM! E cansei de anonimo viu! Se é tão bom para ciriticar pq não fala quem é, né?!
Brigada pela força querida!

Tamara é uma história! Bom saber que vc a compartilha comigo!

Nadezhda pode ser que sim... mas como humanos nunca iremos ter certeza né?!
Acho que a paixão dela não acabou... apenas se transformou!

Beijos
=)

Ana Rita disse...

"Are you ready for me
Do you love me in black
I'll push you away
Then make you come back
I can make you feel love
I can be so detached
Do you really want me
Do you love me in black
(...)
I keep reliving the moment we said goodbye
You didn't kiss me, you didn't even try
You said I made me feel like you were barely alive
In another lifetime maybe another place
Maybe I'll find you, I could be tempted by fate
And try to reach with too little kindness too late"

-Doro Pesch - "Love me in Black"

:D


Beijo

paula barros disse...

Acompanhando atentamente a história.
Cada um com sua forma de escrever, de se expressar, de sentir. Cada personagem fala por si, e em alguns momentos falam por nós.
E você quando escreve serve para que eu sinta, reflita, repense, e aprenda.
Vou ler a próxima....
beijos

Camila disse...

Amor no escuro... esse é o tema maior desta história! Obrigada por me mandar esta música Ana!

Paula... que bom que vc está acompanhando a história!

Beijos
=**

fabinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
fabinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
fabinho disse...

nesse mundo das (redes) amamos os ideais , esse amor é uma farsa , essa história é bem bacana , e existencial retrata a vida de todos os jovens , que se apaixonam por qualquer coisa para preencher o vazio , pode ver todos se indentificam com a história ,..

Camila disse...

Fabinho...
Não creio que esse amor é uma farsa!
=)

 

Caminhos de Camila Template by Ipietoon Cute Blog Design