3 de fevereiro de 2012

Em tom de amanhecer

É contigo que fico horas e horas no skype conversando sobre amenidades, condições climáticas e música. Contigo eu até apareço meio descabela e de pijama. Contigo eu posso ser eu mesma, sempre. Tão raro isso hoje em dia, não é mesmo? E sentada naquele barzinho enquanto esvaziava meu copo, pensei tanto nessa 'coisa' que temos. (Chamo de coisa pois não sei o que é, mas sei que é algo bonito e que nos liga fortemente. Acho que é da essência do Amor.) Eu estava ansiosa pelo nosso (re)encontro. Apesar das conversas constantes, havia meses que não nos abraçávamos. Então meu celular tocou, Adele me avisou que era você. Atendi sorrindo, você não falou nada e quando enfim escutei sua voz, levantei meu rosto e vi meu sorriso refletido em teus olhos, olhos de ressaca que só você possui. Saudade!

Estar ali, sentada ao teu lado, com seu braço em torno da minha cintura, sentindo teu hálito bem de perto, vendo teu sorriso e recebendo teus carinhos era tão bonito, tão bonito que parecia coisa de novela. Fiquei pensando se eu merecia me sentir desse jeito. Justo eu que já estava me acostumando com a ideia de ser sozinha, de viver tocando fogo na chuva e sendo feliz. Aí você (re)aparece, depois daquele hiato e me faz sentir mocinha de comédia romântica.

O problema é que agora estou me sentindo bem, tão bem que até voltei a sorrir com os olhos. Sinto como se talvez eu conseguisse querer ser feliz com alguém novamente. Aquela esperança chatinha e teimosa quer ressurgir, e a culpa é sua. Sua e desses olhos que me fazem querer mergulhar, ir além, passar da curva... Só não sei se eu quero, ainda não sei. Não sabemos... e não precisamos descobrir isso agora, vamos viver. Sonhar, sei lá. Está tão bom aqui que não quero me mexer.


Por Camila Blopes

0 andarilhos:

 

Caminhos de Camila Template by Ipietoon Cute Blog Design