9 de outubro de 2010

Flores ao acaso


Por anos te desejei mesmo sem saber. Inconsciente, quase como um sonho. Sem saber o motivo, só te quis bem perto de mim. Ás vezes tão perto que de longe pareceríamos somente um.


Amigos. Amigos. Amigos. Amigos. Amigos. É que sempre fomos e o que vamos sempre ser. Cansei de acreditar que podemos passar dessa fase. Não consigo mais querer sonhar.
Você diz e age ao contrário. Você me faz crer por alguns minutos. Mas me desculpe, eu cansei. Não quero mais. Não posso mais. Saturou todo essa quimera.


Eu sei que você notou, sei que sente falta, sei que poderia ser diferente. Eu também queria que fosse diferente. Mas não é do seu jeito. E não é do meu jeito. Não somos. Não seremos. É bem assim. Do jeito que é.
Hoje. Ontem, não. Amanhã? Acaso. É que eu acredito em flores e na força do silêncio.

Por Camila Blopes

4 andarilhos:

Daniel Savio disse...

Sempre temos de tomar uma decição na nossa vida, pena que nem todas sejam indolores...

Fique com Deus, menina Camila Blopes.
Um abraço.

Tahiana Andrade disse...

Dizem que é muito difícil conciliar a amizade e a paixão... talvez não seja tão difícil assim, afinal, a base de ambos é o amor!

Beijos

Luciana Brito disse...

Algumas reviravoltas sempre podem acontecer... quem sabe, depois desse cansaço, as coisas finalmente andam.

Beijo, amada!

Cαmilα ♥ disse...

Obrigada a todos pelos comentários.
BeijOs

 

Caminhos de Camila Template by Ipietoon Cute Blog Design